Top 10 das desculpas mais utilizadas pelos devedores

  • terça feira 7 julho 2015 | Marketing team

Desculpas, negações e ameaças. Nossos advogados enfrentam regularmente as mais criativas desculpas dos devedores. Embora algumas destas desculpas são motivos de risos, outras francamente são impronunciáveis. Apresentamos a vocês o Top 10 dos pretextos mais usados.

10. Não sei de nada
Para salvar a própria pele, é muito comum que deleguem a outros a responsabilidade por problemas financeiros. As agencias postais são populares bodes expiatórios: “Nunca recebi nenhuma carta do Bierens”, ou “eu recebi as cartas registradas mas os envelopes vieram todos vazios”. As vezes os devedores menos criativos partem para desculpas mais comuns como: “Não vi nenhuma carta por aqui, o cachorro deve ter comido”.
 
 
9. Já paguei!
Os bancos também são frequentemente culpados pelos pagamentos atrasados: “Já transferi o dinheiro há muito tempo. Se você ainda não o recebeu então o problema é com o banco”. E se essa não fosse suficiente, outra desculpa com a qual nos deparamos de tempos em tempos é a de que o computador do devedor parou de funcionar exatamente quanto pedimos pelo comprovante de pagamento. Quem disse que coincidências não existem?
 
8. Número incorreto
Problemas técnicos, aliás, já são de praxe. Computadores que param de funcionar em meio a uma transferência de pagamento, números de telefones que misteriosamente não pertencem mais à mesma pessoa ou que são conectados a aparelhos inesperados: “ Senhor Fulano? Não, nunca ouvi falar desta pessoa”. O mistério do telefone só se resolve quando fazemos a ligação a partir de outro número, e surpreendentemente o “Senhor Fulano” toma posse novamente de seu telefone.
 
7. Retorno ao destinatário
Quer ficar irrastreável? As vezes algumas das cartas que enviamos voltam para nosso endereço por razão de “endereço não encontrado”. Quando o estabelecimento do devedor muda de localização, porém ele não atualiza seu endereço no registro público, a cobrança pode demorar um pouco mais que o esperado. Entretanto, o jogo de esconde-esconde pode rapidamente acabar caso o nome de sua companhia ainda esteja na fachada do mesmo endereço.
 
6. Vamos resolver isto na justiça
Esta ameaça até que funciona com a maioria das agências de cobrança, mas nossos advogados estão mais que acostumados a serem ameaçados por ações judiciais: “Se você não parar de me importunar a respeito destas faturas, eu vou te processar! Você quer pagar pra ver que eu não devo nada ao seu cliente? Vá em frente!”. É surpreendente como o devedor muda de idéia e de discurso, assim que dizemos que estaremos aguardando ansiosamente pela intimação de tal ação.
 
5. E o meu pagamento?
Esta não é exatamente uma desculpa, mas uma forma criativa de levantar fundos para pagar a dívida: Um de nossos devedores tinha uma fatura de alto valor para pagar ao nosso cliente, porém ele disse estar sem dinheiro. Então ele teve uma idéia, toda vez que entravamos em contato com ele, o tal senhor nos cobrava €300.00 por hora para cobrir seus conselhos profissionais e tempo. Esperto ou não?
 
4. Nocaute
Inventar uma nova desculpa as vezes é um esforço impossível. Alguns devedores então preferem partir para o uso de força física: “A partir de agora, se você não me deixar em paz, vou pedir para alguns de meus associados te visitarem em casa, assim você poderá entender melhor meu ponto de vista”.
 
3. Por cima do meu cadáver
Muitos dos devedores tem tanto medo de pagar a dívida que chegam até mesmo a publicar a nota do seu próprio falecimento. É claro que mais tarde levamos um susto quando um de nossos contatos nos avisa que o tal morto ressuscitou e estava fazendo compras de natal. Para desculpas mórbidas o céu é o limite.
 
2. Cyber Café “ Atrás da moita”
Recebemos uma desculpa muitíssimo esfarrapada, por email: “Desculpem mas estou no meio da floresta e não tenho conexão com internet. Por isso não posso me contatar com o banco e nem fazer o pagamento”. Não se fazem mais Internet Cafés como antigamente.
 
1. Crise de pânico
Problemas de saúde e/ou psiquiátricos, são de fato uma causa válida para o atraso no pagamento de dívidas. Claro, tudo tem um limite: “Eu fui diagnosticado com um distúrbio psiquiátrico que me causa medo de abrir a caixa de entrada do meu email. Tenho medo do que posso encontrar lá, e por isso acabei não sabendo desta dívida. Não vou pagar os juros e custos de cobrança”.
Add comment