Cobrança na Grécia

A sua empresa tem um cliente grego que não está pagando as suas faturas? Na Grécia, as faturas frequentemente não são pagas dentro do tempo previsto. O pais passou por um grande crise econômica. Em razão de restrições dos bancos gregos, seus clientes gregos provavelmente tem gastado boa parte do tempo com questões financeiras e administrativas, e eles provavelmente não tem o pagamento da sua fatura como prioridade. Nossos advogados de recuperação de dívida gregos têm toda a experiência e conhecimento para fazer seu devedor pagar. Do momento em que o seu caso nos for entregue, até o final, faremos o nosso melhor para que você receba o seu dinheiro.

Sugestões quando seu cliente grego não está pagando:

  • Ligue para o seu cliente grego e pergunte a razão pelo atraso no pagamento;
  • Enviar notificações de cobrança repetidamente, pode prejudicar o seu relacionamento com o seu cliente grego;
  • Envie uma notificação forte, com a especificação de todas as faturas;
  • Na notificação, limite o pagamento a um período entre 7 – 15 dias;;
  • Acordos verbais são muito comuns na Grécia. Porem as condições tem que ser claras, e preferivelmente especificadas por escrito e assinadas.

Cobrança na Grécia

Cobrança na Grécia

  • Nossos advogados gregos estão familiarizados com a legislação local

Nossos advogados de cobrança gregos tem vasta experiência e conhecimento da legislação, regulamentos, costumes comerciais e cultura da Grécia. Isto faz com que seja mais fácil convencer e encorajar o devedor grego a resolver a questão amigavelmente.

  • Recuperação de credito no idioma grego

Nossos advogados dominam o seu idioma e o idioma do devedor, grego, o que lhes permite romper quaisquer barreiras lingüísticas.

Enviar uma cobrança

  • Cobrança customizada

Nossa abordagem de cobrança é customizada para cada caso único, e nos lhe fornecemos um atendimento personalizado.

  • Conselho Honesto

Nós sempre lhe daremos um conselho honesto sobre as suas chances de sucesso no seu caso de recuperação de credito. Colocar os seus interesses em primeiro lugar, nos é muito importante, sempre nos esforçando ao máximo para informa-lhe de todas as opções e o melhor caminho a seguir. Facilmente você poderá comprovar que usamos na pratica nossos valores de integridade e justiça.

Nr.
0
para Cobrancas na Grécia
+
0
anos de experiência
+
0
funcionários internacionais

O processo de recuperação de credito na Grécia

Quando lidando com uma cobrança na Grécia, o processo de recuperação do seu credito pode ser dividido em duas fases. Durante a fase extrajudicial, a cobrança acontece de forma amigável e sem intervenção da Justiça. Já durante a fase judicial, o Poder Judiciário é envolvido. Por sermos um escritório de advocacia, podemos cuidar do seu caso em ambas as fases. A maioria das reclamações de credito na Grécia, são resolvidas sem a intervenção do Poder Judiciário.

1. Cobrança Extrajudicial

Em princípio, sempre iniciamos o processo de cobrança com a fase extrajudicial. Nesta fase, tentamos evitar a  ida  ao Tribunal, pois processos judiciais podem ser onerosos. Entraremos em contato com seu cliente grego para exigir o pagamento. Durante a fase extrajudicial, temos as seguintes opções:

  • Notificação de cobrança por escrito e telefonemas: Enviamos ao devedor uma solicitação de pagamento por escrito e entramos em contato com eles por telefone. Exigimos que paguem a sua reivindicação dentro de alguns dias, juntamente com juros e custos de cobrança;
  • Acordo de Pagamento: Na Grécia, fazer um acordo de pagamento é na maioria das vezes bastante eficaz. Para que tenha bons resultados, é importante sempre se mostrar compreensivo em relação ao seu parceiro comercial grego. Gregos farão de tudo para evitar um processo judicial.
  • Anunciando procedimentos legais: a maneira mais eficaz de pressionar seu cliente grego é o anúncio de que você vai iniciar um procedimento judicial. Normalmente, este anúncio os convence a efetuar o pagamento.

2. Cobrança Judicial

Se o seu devedor se recusar a pagar durante a fase extrajudicial, após discussão com você, podemos ir ao Tribunal. Nós sempre lhe forneceremos informações com antecedência sobre os custos potenciais, e nós só procederemos com a sua permissão. Na Grecia, temos as seguintes opções para litigar contra devedores:

  • Ordem de pagamento (“Diatagi Plimoris”): Se a sua reclamação não for contestada (não há desacordo sobre a factura), pode iniciar-se o processo “Diatagi Plimoris”.
  • Processo civil ordinário (“Agogi”): Se a reclamação for contestada (o devedor declara as razões pelas quais não pagará), então o seu advogado poderá emitir uma reclamação (“Agogi”) contra o devedor.
  • Medidas provisórias (“Asfalistika Metra”): Em casos urgentes, por exemplo, para evitar o risco de dissipação de bens, pode ser apresentada uma petição para ação judicial provisória, ou “Asfalistika Metra”.
  • Procedimento europeu de injunção de pagamento: Quando de uma reivindicação de credito não contestada, entre duas partes domiciliadas em países membros da união européia, e possível iniciar um Procedimento Europeu de Injunção de Pagamento. O advogado que estiver trabalhando no seu caso, ira lhe aconselhar se esta ação é adequada para a resolução de seu conflito.
  • Para dar entrada no Procedimento Europeu de Injunção de Pagamento, o credor normalmente tem que preencher um formulário e submetê-lo ao parecer do Juiz. O Juiz então, emitira a Injunção de Pagamento Européia. O devedor terá 30 dias para responder se eles contestam a reclamação. Caso não haja contestação em 30 dias, poderemos pedir ao juiz que torne a ordem de pagamento definitiva, chamada de declaração de executoriedade. Esta é uma sentença valida e executável em qualquer estado membro. O Procedimento Europeu de Injunção de Pagamento não é adequado para litígios onde as partes discordam sobre as faturas, por exemplo. As vantagens deste procedimento, são a rapidez e os custos baixos(Alguns estados membros nem mesmo cobram uma taxa judicial). A desvantagem é que se a questão se tornar uma disputa, o procedimento tem que ser terminado e caso o credor ainda queira prosseguir, há a necessidade de se iniciar uma ação ordinária.